• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

37ª Lavagem da Conceição transborda beleza sobre preconceito e racismo religioso

Publicado: 09 Dezembro, 2019 - 18h24 | Última modificação: 12 Dezembro, 2019 - 22h12

Escrito por: Iracema Corso

notice

O último domingo, dia 8 de dezembro foi marcado pelo sincretismo religioso em Aracaju, Dia de Nossa Senhora da Conceição para os católicos e para boa parte dos adeptos de religião de matriz africana, um dia dedicado à deusa OXUM. Nesta data, aconteceu a 37ª Lavagem da Conceição em Aracaju, uma atividade promovida pela ASSERMAN, associação fundada pelo terreiro de Mãe Angélica.

A Secretária de Combate ao Racismo da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Arlete Silva, participou de todo o cortejo que saiu da Colina do Santo Antônio até a Catedral Metropolitana. Devido à obra na igreja, não aconteceu o ritual da Lavagem das escadarias, mas houve a entrega do presente a OXUM com barco cedido pela Marinha. A atividade ecumênica foi finalizada com Xiré na Praça da Catedral.

Arlete Silva explicou que mesmo sendo uma atividade religiosa ecumênica, a 37ª Lavagem da Conceição em Aracaju cumpre um papel político fundamental na luta pela tolerância religiosa e contra o racismo religioso. “A Lavagem da Conceição em Aracaju é muito importante para dar visibilidade ao povo negro e aos adeptos da religião de matriz africana. O Brasil é um país que se diz laico, mas a gente vê a intolerância religiosa crescendo a cada dia, assim como o racismo também cresce a cada dia no nosso País”, afirmou.