• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT constrói plataforma dos trabalhadores sergipanos para as eleições

Para a CUT/SE, as entidades sindicais não devem ter um partido ou candidato, mas devem dialogar com todos que estejam comprometidos com os interesses da classe trabalhadora.

Publicado: 02 Setembro, 2018 - 16h58 | Última modificação: 02 Setembro, 2018 - 17h18

Escrito por: CUT/SE

notice

A direção da Central Única dos Trabalhadores em Sergipe (CUT/SE) está coletando propostas para elaborar a plataforma que irá elencar as principais demandas da classe trabalhadora sergipana. A pauta é construída ouvindo os sindicatos filiados à central, que devem encaminhar sugestões até a próxima reunião da direção estadual da central, prevista para o dia 05 de setembro, quando serão reunidos todos os temas.

A Plataforma da CUT/SE para Eleições de 2018 adequa à realidade dos trabalhadores sergipanos, a plataforma já elaborada pela direção nacional da central. Após a sua conclusão, a Plataforma CUT da Classe Trabalhadora será apresentada aos sindicatos, que podem debater com as suas bases, e encaminhada aos candidatos do campo da esquerda aos cargos de governador, senadores e deputados.

Frente a toda retirada de direitos e à intensificação do golpe, a CUT assume seu papel protagonista no enfretamento dos grandes temas nacionais, reafirmando-se como o principal instrumento de organização dos trabalhadores e trabalhadoras do país. Para isso, neste momento, orienta a classe trabalhadora a eleger governantes e parlamentares que sejam comprometidos com o combate ao golpe de 2016 e com a reconstrução da democracia e dos direitos desde então atacados.

“Na estrutura sindical brasileira, a central é uma entidade supracategorias que tem o papel de nortear todo o movimento sindical: sindicatos, federações e confederações. Por isso, a CUT se entende como uma entidade que não deve ter apenas um partido nem um candidato exclusivo, mas que deve ser multipartidária e tem a responsabilidade de dialogar com todos aqueles que tenham compromisso com a defesa dos interesses da classe trabalhadora e com a transformação da sociedade brasileira em direção à uma sociedade democrática e igualitária,” informa o vice-presidente da CUT/SE, Plínio Pugliesi.

A plataforma da CUT já se tornou um instrumento de intervenção dos trabalhadores no processo eleitoral em todo o país. Em Sergipe, o objetivo é reunir as propostas que os trabalhadores esperam para o estado e o Brasil.

 

Apresentação de propostas

Os dirigentes das entidades sindicais filiadas à CUT/SE devem encaminhar propostas à direção da central até a próxima reunião da diretoria (05/09). As propostas devem ser entregues através do e-mail cut-se@cut-se.org.br ou diretamente na sede da CUT/SE. As propostas apresentadas serão sistematizadas pela direção da central na próxima reunião, que é aberta aos sindicatos filiados.

 

 

 

 

carregando