• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT/SE participa de debate sobre SUAS e fazer profissional do Assistente Social

Assistente social e secretária de Polícias Sociais da CUT/SE, Itanamara Guedes, durante seminário do CFESS, destacou luta dos trabalhadores contra o desmonte da Política de Assistência Social no Brasil do Golpe

Publicado: 06 Agosto, 2018 - 21h33 | Última modificação: 06 Agosto, 2018 - 21h49

Escrito por: CUT/SE

notice
Seminário CFESS em Fortaleza

Assistentes sociais de todo o Brasil  se reuniram no II Seminário Nacional do Trabalho do/a Assistente Social na Política de Assistência Social, nos dias 01 e 02 de agosto, na cidade de Fortaleza/CE. O evento foi organizado pelo Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) e o Conselho Regional de Serviço Social do Ceará (CRESS-CE)

O espaço teve como objetivo discutir os desafios do fazer profissional da categoria no Sistema Único de Assistência Social (SUAS) diante do processo de desmonte da política encapado pelo governo ilegítimo de Michel Temer (MDB). A programação do seminário contou com palestras e plenárias que discutiram sobre a implementação do SUAS e os desafios diante do cenário de crise atual do capital mundial e do contexto do Golpe no país.

A diretora de Políticas Sociais da CUT/SE e presidenta FETAM/SE, Itanamara Guedes, que é assistente social do município de Nossa Senhora da Glória, participou do evento juntamente com a delegação de Sergipe, composta também por trabalhadoras e gestoras da política de Assistência Social de municípios sergipanos, e das conselheiras do CRESS/SE e do CFESS.

Durante o evento, a dirigente da CUT/SE interviu destacando a luta dos trabalhadores em defesa do SUAS. "Atualmente, existem 30 mil assistentes sociais trabalhando no SUAS em todo país. A profissão de Serviço Social tem sido protagonista na construção e na defesa pela manutenção do SUAS. Ao lado de outros trabalhadores, usuários e movimentos sociais e sindicais, os assistentes sociais têm resistido aos ataques do governo golpista de Temer, que tem promovido o desfinanciamento e tentado reatualizar práticas clientelistas e assistencialistas que vão de encontro com a lógica de direito e proteção social do SUAS," destacou Itanamara Guedes.

O evento contou a presença de 1.200 participantes de todas as regiões do Brasil, entre assistentes sociais, estudantes, pesquisadores e profissionais de outras áreas. Ainda contou a participação da ex-ministra do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Profa. Dra. do curso de Serviço Social da UEL, Márcia Lopes, que coordenou o processo de implantação do SUAS no Brasil.

 

 

 

 

carregando
carregando