• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT/SE promove ato pelo direito à vacina para todos e mobilização nas redes sociais

Publicado: 07 Abril, 2021 - 17h44 | Última modificação: 07 Abril, 2021 - 18h23

Escrito por: Iracema Corso

notice

Ato simbólico da Central Única dos Trabalhadores (CUT/Sergipe) prestou solidariedade às famílias dos 340 mil brasileiros que perderam seus entes para a Covid-19 no Brasil. No Centro de Aracaju, a Praça General Valadão ficou repleta de cruzes no chão, nesta quarta-feira, dia 7 de abril, data em que se comemora o Dia Mundial da Saúde.

Pala quebra das patentes das vacinas contra a Covid-19, em defesa da vida, por vacina para todos e pelo Fora Bolsonaro, dirigentes sindicais organizaram protestos presenciais e virtuais em várias cidades brasileiras.
O presidente da CUT Sergipe, Roberto Silva, avaliou que o transporte coletivo hoje é o principal foco de contaminação da Covid na Grande Aracaju, por isso no protesto também haviam miniaturas de ônibus para representar a necessidade de assegurar diariamente o transporte seguro de trabalhadoras e trabalhadores.

“Esta pandemia só vai ser superada com a vacinação em massa dos trabalhadores, por isso viemos cobrar dos gestores mais respeito à vida. Outros grupos já deveriam ter iniciado a vacinação também. Esta vacinação ‘a conta gotas’ feita pelo governo federal não está surtindo o efeito necessário. Por isso esta mobilização nacional pelo direito à vacinação”, explicou Roberto Silva.

O presidente da CUT Sergipe também cobrou que o governador compre vacinas e criticou a Prefeitura de Aracaju pelo cuidado necessário com usuários e trabalhadores do transporte público.

“A vida dessas pessoas importa. Não podemos seguir o pensamento do presidente Bolsonaro que diz: ‘se morreu, morreu, e daí?’. As pessoas têm família. É muita dor que o País está enfrentando. Não dá pra esquecer de chamar a atenção do governo Belivaldo: ‘governador, tem que comprar vacina!’. Se for esperar Bolsonaro, Sergipe não vai aguentar. O Estado tem dinheiro, não podemos sucumbir à incompetência do governo federal genocida. O Brasil já se transformou num problema de saúde internacional”, criticou Roberto Silva.


Dia do Jornalista 
Secretária de Formação da CUT Sergipe e jornalista, a dirigente Caroline Santos reforçou que o dia 7 de abril é o Dia do Jornalista. “A desinformação, o negacionismo e o desdém com a pandemia também foram responsáveis pela crise sanitária que estamos enfrentando. Milhares de pessoas no Brasil morrem todos os dias de Covid e muitas mortes seriam evitadas se a população tivesse acesso à informação correta. Por isso no Dia do Jornalista e também Dia Mundial da Saúde, a gente defende jornalista só com diploma para que a população tenha informações com base científica e possa cuidar de si e de seus familiares até o dia que a gente consiga vencer a Covid-19”, afirmou Caroline Santos.

Nas Redes Sociais
Em todo o Brasil, às 11h, teve twiitaço com a hasteg #VacinaSalvaBolsonaroNao. O dirigente sindical Ygor Machado, Coordenador Geral do Sindasse (Assistentes Sociais), se manifestou nas redes sociais sobre a importância de vacina para todos até vencermos Covid-19. Às 19h tem live no Facebook da CUT Brasil ‘Salvar Vidas e Proteger o Trabalho’ com Madalena Margarida (Secretária Nacional de Saúde do Trabalhador da CUT), Humberto Costa (Médico, Senador, Ex-Ministro da Saúde), Ferando Pigatto (Presidente do Conselho Nacional de Saúde) e Antônio Lisboa (Secretário de Relações Internacionais CUT).