• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nota pública sobre eleição do Sindipetro SE/AL

Nota conjunta das CUTs Sergipe e Alagoas e da Oposição Petroleira Cutista sobre eleição do Sindipetro SE/AL

Publicado: 23 Outubro, 2020 - 16h33 | Última modificação: 23 Outubro, 2020 - 16h39

Escrito por: CUT/SE

notice

Diante do terrível cenário de fechamento dos escritórios da Petrobrás nos Estados do Nordeste como: hibernação de fábricas e terminais, leilões, venda e desmonte completo da empresa em todo o Brasil, a Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), (CUT/AL) e a Oposição Petroleira Cutista Sergipe e Alagoas lamentam a postura de quebra da unidade dos
trabalhadores da base petroleira em ambos Estados.

Esta unidade vinha sendo construída a partir da construção de uma chapa para a diretoria sindical do Sindipetro SE/AL, com a unificação das forças políticas na base petroleira.

A atitude, em última hora, da Central Sindical CSP-Conlutas de desistir da luta unificada para lançar a chapa única enfraquece a luta dos trabalhadores petroleiros no momento em que ela se faz mais necessária do que nunca. Defendemos a unidade das forças políticas na base petroleira, de modo a fortalecermos a luta em defesa da Petrobrás e dos petroleiros.

Sabemos das divergências de táticas que existem no mundo sindical, mas temos uma compreensão de que existe um mal maior: o desmonte do governo Bolsonaro contra o estado brasileiro e a Petrobrás faz parte deste projeto de desmonte.

Se o desmonte da Petrobrás, orquestrado pelo governo Bolsonaro, tem sido um desastre para trabalhadores e com consequências negativas para a população em todo o Brasil, a região Nordeste se destaca como a mais prejudicada, visto que a empresa exerce papel fundamental no desenvolvimento e economia da região. A vingança de Bolsonaro contra a maioria do povo nordestino que não o elegeu presidente será um estrago para o desenvolvimento econômico e social da região.

Acreditamos que sem os esforços para a construção da unidade, dificilmente conseguiremos vencer este cenário adverso de desmonte. Neste sentido, conclamamos pela necessidade de unidade da classe trabalhadora, de modo a construirmos uma chapa unificada para o Sindipetro SEAL/ que fortaleça a luta em defesa da Petrobrás e dos petroleiros.

Aracaju e Maceió, 19 de Outubro de 2020

 

Direção Estadual da CUT Sergipe
Direção Estadual da CUT Alagoas
Oposição Petroleira Cutista SE/AL