• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Novos protestos ampliam agenda de luta no Dia do Basta em Sergipe

Às 15h, nesta Sexta, o movimento sindical e social organizado pela Frente Brasil Popular se concentra na Pça General Valadão para Ato Público unificado em Aracaju

Publicado: 09 Agosto, 2018 - 16h58 | Última modificação: 09 Agosto, 2018 - 17h03

Escrito por: Iracema Corso

notice

No Dia do Basta, esta sexta-feira, 10 de agosto, trabalhadores de todo Brasil realizam protestos contra o aumento do desemprego, a volta da miséria no Brasil, o aumento do preço do gás de cozinha e dos combustíveis, o aumento da mortalidade infantil, a prisão política de Lula, a retirada de direitos da classe trabalhadora, os cortes das políticas públicas, os cortes na saúde e educação, a desvalorização dos servidores públicos, as privatizações, a favor da democracia, da soberania nacional e em defesa das eleições 2018.

 

Em Sergipe, sindicatos filiados à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE) passaram a semana mobilizando suas bases para a construção do Dia do Basta. Ao fim desta quinta-feira, 9/8, a agenda de luta no turno da manhã foi ampliada. Confira:

 

Às 6h da manhã, em frente à Fábrica de Fertilizantes da Petrobrás – FAFEN, acontece o primeiro protesto do Dia do Basta, Dia Nacional de Luta.

 

*Na Rodovia SE 211, S/N - Pedra Branca, Laranjeiras - SE, em frente à FAFEN/SE

 

*De manhã, o SINDIPREV/SE organizou quatro protestos em Aracaju a partir das 9h:

 

*INSS da Av. Ivo do Prado (Rua da Frente)

 

*Ministério do Trabalho, Rua Pacatuba (Centro), Nº 171

 

*INSS do Bairro Siqueira Campos, Rua Florianópolis, Nº 349

*Ministério da Saúde – Núcleo Estadual, R. Lagarto, Nº 1137 

 

*Não haverá aula em nenhum município de Sergipe nas escolas da Rede Municipal e Estadual. A paralisação do SINTESE e SINDIPEMA cumpre orientação da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) que mobilizou professores em todo o Brasil a participar dos protestos.

*Em Aracaju, a partir das 15h, na Pça General Valadão, a Frente Brasil Popular, composta por sindicatos, centrais sindicais, movimento estudantil e movimentos sociais de trabalhadores do campo e da cidade, vai construir um grande protesto. Servidores públicos filiados à FETAM/CUT (Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal) confirmaram que vão viajar até Aracaju para participar do Dia do Basta.


“A conjuntura exige uma reação firme da classe trabalhadora. Na reta final, o governo golpista aprofunda os ataques às estatais privatizando; aprofunda o ataque à soberania nacional quando tenta vender a EMBRAER; afeta a segurança nacional e não aponta para nenhuma perspectiva de melhoria na situação de desemprego, na recuperação do salário. Então, eu acho que a classe trabalhadora precisa reagir à altura e no momento certo: o momento de eleição. Teremos duas movimentações: vamos defender a soberania nacional ao defender as estatais, em outro movimento a gente vai recolocar na pauta o nome dos golpistas que levaram o país a esta situação”, explicou o presidente da CUT/SE, Rubens Marques, o professor Dudu.  

carregando