• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Participe da construção da Greve Geral nesta sexta-feira, dia 14 de junho

Publicado: 12 Junho, 2019 - 12h26 | Última modificação: 12 Junho, 2019 - 12h30

Escrito por: Iracema Corso

notice

O que você vai fazer nesta sexta-feira, dia 14 de junho, data da Greve Geral em defesa da aposentadoria, emprego e educação pública? O comércio, os bancos, o setor público, nada vai funcionar neste dia. Os ônibus não vão circular pela cidade.

Todo trabalhador, sindicatos, movimento social e estudantes estão nesta greve lutando pelo direito de se aposentar. “É preciso parar o Brasil e dar um recado claro para o Governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. O povo brasileiro não quer essa Reforma da Previdência que massacra o trabalhador do campo, as professoras, professores e obriga todos os trabalhadores da cidade a trabalharem mais para receber uma aposentadoria menor e só Deus sabe quando”, explicou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), o professor Dudu que tem visitado terminais de ônibus preparando a população para a Greve Geral.

Quem quiser construir este dia histórico de luta por empregos, em defesa da aposentadoria e educação pública pode participar do protesto às 15h na Pça General Valadão. Quem apoia a luta e não pode ir também ajuda a mobilização se ficar em casa e ajudar a esvaziar as ruas. “O brasileiro precisa parar nesta sexta-feira. O governo está querendo acabar com a nossa aposentadoria. Não podemos ficar calados, ir trabalhar normalmente, como se isso não fosse prejudicar nosso futuro, nossa velhice. A população idosa do Chile que adotou este modelo está na miséria. Não vamos permitir que os idosos do Brasil sejam jogados para a miséria. Um dia todos seremos idosos. Precisamos nos unir, todo o povo brasileiro, por um dia de luta que faça a diferença para o nosso futuro”, explicou a diretora de Comunicação da CUT/SE, Caroline Santos.

O que a Reforma da Previdência vai fazer com a sua aposentadoria?

*Fim da aposentadoria integral. Depois de contribuir 20 anos e alcançar a idade mínima (65 anos, se homem e 62 anos, se mulher), os aposentados só vão receber 60% do benefício + 2% a cada ano extra trabalhado;
*Fim da aposentadoria por tempo de contribuição (Como é hoje: homens com 35 e mulheres com 30 anos de contribuição podem se aposentar);
*Trabalhadores do Setor Privado terão 5 anos a mais de contribuição e as mulheres terão que trabalhar por 2 anos a mais;
*Para receber aposentadoria integral, professores terão que trabalhar até 15 anos a mais;
*Trabalhadores rurais vão contribuir mais e trabalhar mais. Hoje eles contribuem por 15 anos e se aposentam com 60 anos (homens) e 55 anos (mulheres), terão que contribuir por 20 anos e se aposentar com 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres);
*Viúvas não vão mais receber a pensão integral, ficarão apenas com 60% do valor + 10% por filho dependente. Ficará proibida a acumulação de pensões e aposentadorias.
*A capitalização da previdência, modelo adotado no Chile e que foi um fracasso, pode levar a população idosa brasileira à miséria.