• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Profissionais da Música cadastrados receberão cesta básica

Luta dos músicos avança em apoio e conquistas. Segue negociação pelo auxílio emergencial desde a decretação do Toque de Recolher

Publicado: 21 Abril, 2021 - 12h33 | Última modificação: 21 Abril, 2021 - 14h13

Escrito por: Iracema Corso

notice

Esta quarta-feira, dia 21 de abril, é o último dia para os músicos de Sergipe preencherem o cadastro, junto às entidades organizativas, para o recebimento de cestas básicas. Já foram enviados para o Governo do Estado 1.380 cadastros até o presente momento.

Além dos músicos, também estão sendo cadastrados Técnico de Som, Técnicos de Luz, Técnicos de Led, Produtor de palco, Dj e Roold (Roadie). Todos os trabalhadores da área da música que morem no estado de Sergipe podem se cadastrar até o fim desta quarta-feira através do link: https://forms.gle/LenXVd7zJkJSgoL78 . Mais informações sobre o assunto através do telefone (79) 9 9918-3329.

Mobilização dos Profissionais da Música

Desde o dia 17 de março, os músicos e demais profissionais que atuam nos shows estão sem condições de trabalhar. Para conter o aumento da Covid, o Governo de Sergipe suspendeu shows e a decretou o Toque de Recolher. A medida levou muitos profissionais da música em Sergipe à situação crítica de não ter como sustentar suas famílias

Em busca de uma solução, o Sindicato dos Músicos de Sergipe (Sindmuse), a Associação Sergipana de Músicos (ASM), a Ordem de Músicos do Brasil (OMB), a ASSUPE (Associação União dos Profissionais de Eventos de Sergipe), a AUBS (Associação União das Bandas de Sergipe) e músicos filiados entregaram um ofício no Gabinete do Governo do Estado solicitando o amparo aos profissionais da música.

Deivd Badalando , presidente ASM
Ton Ramos, presidente OMB Sergipe

Como Sergipe promove anualmente eventos de grande porte como o Forró Caju e o Forró da Orla, todos os trabalhadores envolvidos nesta produção cultural intensa estão sem conseguir trabalhar desde o início da pandemia, há mais de um ano. Diante dos problemas financeiros e até sociais que a categoria dos músicos vem enfrentando desde então, o documento entregue ao Governo de Sergipe solicitou:

*Isenção de IPVA 2020 e 2021;
*Abatimento das dívidas junto à DESO e Energisa;
*Revisão de Linha de Crédito ofertada pelo Banese tanto para pessoa física como para pessoa jurídica;
* Auxílio Emergencial no Valor de R$ 1.000 e distribuição de cesta básica, enquanto durar a pandemia;
*Criação de um projeto que contemple o setor de eventos, a exemplo da Lei Aldir Blanc.

Na semana seguinte, a Live Solidária organizada pelos músicos Dedé Brasil e Antônio o Clone, no município de Itabaiana, foi interrompida pela Polícia Militar e gerou vários protestos nas redes sociais. Muitos deputados estaduais manifestaram solidariedade à luta dos profissionais da música de Sergipe e a mobilização ganhou força e apoio dos parlamentares da Alese (Assembleia Legislativa de Sergipe).

Tonico Saraiva, presidente Sindmuse
Dedé Brasil

 

O presidente do Sindmuse, Tonico Saraiva, está afastado das atividades frente ao sindicato desde que contraiu Covid, assim como os demais membros de sua família. “Déde é um músico filiado ao Sindmuse e tem sido fundamental para toda a categoria neste momento que estamos enfrentando. O apoio de deputados que vestiram a camisa e tomaram para si a luta dos profissionais da música também tem sido muito importante. Os músicos estão lutando, as organizações estão agindo. Os músicos todos estão unidos para falar uma só voz. Com certeza, unidos, vamos conseguir vencer as dificuldades e dias melhores virão”, resumiu.

Dedé Brasil comemora o número de músicos que já se cadastraram e vão receber cesta básica do governo do Estado. “A conquista das cestas básicas já é certa, mas vamos continuar negociando o pagamento do auxílio para os músicos e demais profissionais”. Os músicos afirmaram que a vontade é de voltar a tocar e cantar, mas, até o fim desta pandemia é preciso sobreviver.