• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Servidores de Itaporanga querem posição do prefeito sobre reajuste e progressão

Publicado: 22 Dezembro, 2018 - 16h59 | Última modificação: 22 Dezembro, 2018 - 17h18

Escrito por: FETAM/SE

notice
Dirigentes sindicais Márcio, Edivan e Manuel

Os servidores públicos do município de Itaporanga d'Ajuda aguardam o posicionamento do prefeito Otávio Sobral sobre as reivindicações que estão pendentes há vários meses. Nessa sexta-feira, 21, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itaporanga (ITASIND) fez uma feijoada, em frente à Prefeitura, para reforçar a cobrança à gestão.

Duas demandas são prioridades na pauta dos servidores itaporanguenses: o reajuste dos salários e o cumprimento da progressão da carreira, historicamente descumprida pela Administração Municipal. Os servidores também defendem a manutenção da jornada em 6 horas diárias, uma vez que qualquer aumento nas horas trabalhadas, sem a devida contraprestação financeira, causaria redução salarial indireta, o que é ilegal.

As demandas dos trabalhadores já são de conhecimento da gestão e vem sendo negociadas há vários meses. Segundo o diretor do ITASIND, Márcio José, agora os diálogos realizados precisam ter encaminhamento da gestão. “Tivemos diversas reuniões com os integrantes da gestão do prefeito. Todas as dívidas que a Prefeitura tem acumuladas com os servidores já foram apresentadas por nós. Agora, queremos saber do prefeito qual é a sua posição. Depois disso, o projeto também precisará ser votado pelos vereadores, por isso também queremos que seja enviado logo à Câmara,” informa.

O dirigente sindical também destaca que a falta de posicionamento da prefeitura prolonga o descumprimento de direitos previstos em lei. “Tanto o reajuste dos salários quanto a progressão nas tabelas da carreira já são garantidos por lei, queremos apenas o cumprimento. Um novo ano está começando e as coisas que os servidores precisam para sobreviver aumentam o preço, por isso é obrigatória e também urgente a necessidade de recuperar os salários defasados,” defende Márcio.

O prefeito não estava na prefeitura, nessa sexta. Os dirigentes sindicais foram informados que ele estava em outro local recebendo umas máquinas que serão encaminhadas para a cidade. Os representantes dos servidores irão enviar um ofício solicitando ao prefeito Otávio Sobral que marque uma reunião para concluir a questão.

 

 

 

carregando
carregando