• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SINDISAN recomenda uso racional e reserva de água em tempos de Coronavírus

Publicado: 24 Março, 2020 - 14h37 | Última modificação: 24 Março, 2020 - 14h48

Escrito por: Iracema Corso

notice

Água para lavar as mãos, para higienizar sapatos, roupas, a casa, objetos pessoais... A água sempre foi um elemento essencial para a vida. Em tempos da pandemia internacional do Coronavírus, a água é fundamental para impedir o contágio da doença.

No último domingo, dia 22 de março, foi o Dia Mundial das Águas, e o trabalhador da Deso Sílvio Sá, presidente do SINDISAN (Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários de Sergipe) alerta para o uso racional da água por toda a população.

“Diante da pandemia, o consumo de água é maior, as pessoas estão em seus domicílios, a assepsia já aumentou até para evitar o contágio. A gente destaca a importância de usar a água clorada, distribuída pela Deso. O cloro é um agente desinfetante. Também é importante o uso do sabonete, o detergente, assim como o álcool 70%. Para garantir que a água tratada chegue em todas as residências, o nosso trabalho é contínuo, 24h por dia, realizando o tratamento e o serviço de bombeamento nas unidades que operam em todo Estado”, explicou Sílvio Sá.

E quando a população abre a torneira e não tem água? É aquele desespero. O presidente do SINDISAN, Sílvio Sá, explica que isso acontece devido ao rompimento da rede de distribuição em adutora, por falta de energia e pela ação de vândalos que roubam fiações e transformadores em algumas unidades causando o desabastecimento.

“A Deso opera literalmente com energia, se não houver energia, as nossas estações de tratamento e bombeamento não operam e por ventura pode haver um período sem abastecimento de água. Em tempos de Coronavírus, percebemos a necessidade de haver reservatório de água nas residências para guardar 250, 500 litros, 1000 litros e até 2000 litros. Então, quando ocorrer um imprevisto dessa natureza, a família tem reserva para dois ou três dias até que o abastecimento de água seja normalizado”, alertou.