• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SindLagarto leva luta pelo Plano de Carreira à Justiça

Publicado: 13 Dezembro, 2019 - 16h37 | Última modificação: 13 Dezembro, 2019 - 16h46

Escrito por: Iracema Corso

notice

Cobrando a criação do Plano de Cargos e Salários para todos os servidores, o Sindicato dos Servidores de Lagarto (SindLagarto), filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), ingressou com uma ação judicial contra a Prefeitura, na manhã desta sexta-feira, 13/12.

A luta pela implantação do Plano de Carreira dos servidores de Lagarto vem desde o mês de maio/2019. Desde então, a diretoria do SindLagarto participou de várias reuniões para discutir com a gestão municipal sobre o Plano criado.

Na última reunião, realizada no dia 26 de novembro, na Prefeitura, que contou com a presença do SindLagarto, trabalhadores da categoria dos vigilantes e o procurador do município, ficou decidido que o projeto para instituir o Plano de Carreira será encaminhado e votado na Câmara de Vereadores até o mês de março de 2020. Desta forma, a lei será implementada a partir de janeiro de 2021.

"Nosso objetivo, ao ingressar na Justiça, é garantir que o Plano seja implementado mesmo. O procurador do município alega que não há recursos no momento e pediu este prazo distante para que o projeto saia do papel e se torne realidade. Nossa ação é para pressionar e garantir o direito dos servidores ao Plano de Carreira. Não vamos aceitar que este prazo se estenda mais à diante. O servidor não pode passar a vida inteira nesta luta", destacou o presidente do SindLagarto Ricardo Hora.

Além da luta pelo Plano de Carreira, a gestão que está à frente do sindicato nos últimos 11 meses, já ingressou com ações judiciais contra a Prefeitura para garantir o pagamento do auxílio alimentação e do adicional de periculosidade para alguns servidores.

"O Estatuto dos Servidores de Lagarto é da década de 70, por isso não prevê o adicional de periculosidade. Para garantir este direito dos trabalhadores vigilantes e que trabalham com segurança, nós ingressamos com uma ação judicial em fevereiro de 2019", informou o presidente do SindLagarto.

Sobre esta ação em favor de vigilantes, segundo Ricardo, já foi feita a perícia e já está em fase final e o benefício em vias de ser pago. "Acreditamos que a partir daí já teremos jurisprudência favorável pra conquistar periculosidade pros demais trabalhadores".

A respeito da ação que cobra auxílio alimentação, ela foi ingressada em fevereiro/2018, pelo próprio Ricardo que ainda não era presidente do sindicato. Apos esta vitória, outras ações da mesma natureza já foram impetradas para beneficiar mais de 30 servidores. "Muitos dos servidores já estão recebendo o auxílio alimentação decorrente destas ações. O sindicato tem se esforçado em várias frentes na luta para garantir os direitos dos servidores", frisou.

Mesmo com toda atuação em pouco tempo de gestão, alguns vigilantes se envolveram num conchave político com apoio de vereadores visando enfraquecer e deslegitimar o SindLagarto.

"A pior coisa que pode acontecer com uma categoria que está lutando pelo Plano de Carreira é a desunião. É mudar o foco da luta. Estes servidores de Lagarto que, ao invés de se somar à luta, decidem se contrapor ao sindicato, não vão gerar benefício para nenhum trabalhador. Dividir trabalhadores é sempre uma forma de enfraquecer o movimento de luta pelos direitos dos servidores. Atacar a imagem do sindicato não ajuda em nada, pelo contrario: atrapalha a luta pelos direitos dos servidores", registrou.

De acordo com o presidente do sindicato, Ricardo Hora, o movimento sindical em Lagarto precisa crescer e se fortalecer, ao invés de retroceder com brigas internas, visto que existem 2.016 servidores e apenas 190 filiados ao SindLagarto. "Se tivéssemos união, apoio de todos os servidores poderíamos fazer mais pressão direta, sem precisar recorrer ao Judiciário. Na luta por direitos precisamos nos unir e conquistar mais filiados para fortalecer o sindicato e assim alcançar os objetivos comuns de todos os servidores", avaliou o presidente do SindLagarto Ricardo Hora.