• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sindsocorro cobra reposição salarial com protesto na Câmara Municipal de Socorro

Sindicato cobra condições de trabalho e denuncia que motorista de ambulância dorme no chão em condição insalubre

Publicado: 08 Setembro, 2021 - 13h30 | Última modificação: 08 Setembro, 2021 - 18h09

Escrito por: Iracema Corso

notice

Servidores públicos de Nossa Senhora do Socorro realizam novo protesto e paralisação na manhã desta quinta-feira, dia 9 de setembro, a partir das 8h da manhã, na porta da Câmara Municipal de Socorro.

A categoria formada por 1.500 servidores, organizada pelo Sindsocorro (Sindicato dos Servidores Públicos de Nossa Senhora do Socorro), filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT Sergipe), pelo Sintrafa, Sinodonto, Seese e Sacems, luta pela reposição inflacionária dos anos 2020 e 2021.

José Elias, dirigente do Sindsocorro, denunciou que um motorista de ambulancia tem que dormir no chão, pois no total são 5 trabalhadores e apenas 4 camas. "As condições de trabalho são péssimas. Um plantonista dorme no chão em condições insalubres. Os condutores de ambulância estão há 4(anos) sem fardamento, muitas vezes são proibidos de adentrar nos hospitais devido a falta de fardamento e crachá. À noite o banheiro dos motoristas fica interditado porque não tem energia. Além disso, as ambulâncias estão quebradas. Tudo isso é descaso e desvalorização com os trabalhadores", afirmou José Elias.

Por isso o Sindsocorro denuncia que as péssimas condições de trabalho também são motivo do protesto. "Nós, servidores, lutamos por valorização e dignidade. Vamos continuar fazendo ato até o prefeito nos respeitar e atender a nossa pauta. Até o dia 14 de setembro, vamos construir paralisação e protesto. Se a negociação não andar, o jeito é ir para a greve", afirmou Edjane Pequeno, presidenta do Sindsocorro.